Carta a um futuro olavette [5]: postscriptum

— Sempre, desde que era astrólogo, OC [Olavo de Carvalho] fez listas de autores e livros e naquele estilo jornalístico: singularizando para elogiar, como em “um Jung” (sim, ele elogiava Jung), “um Guénon”; ou pluralizando para menosprezar, “os Fulanos” etc. A pergunta é: qual lista está valendo, apenas a última? Outra: todos os listados concordam entre si acerca do assunto em tela (p.ex., Zubiri com Weil, Lonergan com Strauss etc.)?

— Vários dos autores listados e recomendados por OC não são pouco conhecidos apenas no Brasil mas em todo o mundo. O curioso é que o OC não diz isso dos EUA, o país mais ignorante de todos os “desenvolvidos”. Duvido que lá se conheçam, proporcionalmente, esses autores mais do que nos outros (países desenvolvidos).

— Alguns desses autores já eram conhecidos no Brasil antes de serem referidos pelo OC, como Weil e o próprio Zubiri.

— Outra coisa que OC não diz é que nos EUA e nos países de língua inglesa em geral se pratica, de modo predominante, a chamada filosofia analítica, ou seja, um “estilo” de filosofia totalmente avesso aos filósofos que ele indica e que não tem o menor interesse por eles.

— “Kant é um burro”, teria dito OC. Não duvido nada que ele o tenha. Mas… Zubiri, Lonergan, Weil, Scruton, e provavelmente ainda outros autores que ele recomenda foram e são estudiosos de Kant. Que raio de idiota ou de imbecil perde tempo com um burro?

— OC alega poder relacionar 500 livros relevantes e desconhecidos no Brasil etc. Ele fala isso como se conhecesse toda a produção científica e filosófica disponível em todo o mundo e em todas as línguas. Aposto como ele desconhece completamente grande parte da produção filosófica em inglês mesmo e nos próprios EUA! Pergunte-lhe, p.ex., se ele leu Moral and Politics, de Vittorio Hoesle. E acho que posso eu mesmo relacionar vários livros importantes de que ele nem sequer ouviu falar.