Maioria abandona os cursos livres

FSP, 28-7-14

Plataformas que dão acesso gratuito a aulas de grandes universidades sofrem com alta evasão

DO “NEW YORK TIMES”

Tendência entre as plataformas de aprendizado on-line, os MOOCs (sigla para curso on-line aberto em massa) viraram moda. Eles podem ser úteis para alguns estudantes, embora os interessados em mudar ou aprimorar suas carreiras devam considerar optar pelo seu “irmão” mais intenso, o ensino a distância tradicional.

Os MOOCs são cursos livres, abertos para qualquer pessoa que queira se candidatar ou assistir ao conteúdo on-line. Os estudantes geralmente não são avaliados por um professor da mesma maneira que seriam em um curso convencional. Além disso, podem entrar e sair do programa quando quiserem.

Mais de 4,5 milhões de pessoas estavam matriculadas em cursos do tipo até o fim de 2013 e, segundo a analista da empresa de pesquisa Outsell, Kate Worlock, a expectativa para 2015 é que esse número chegue a 6 milhões.

Diferentemente dos programas de ensino a distância, que geralmente são ofertados por faculdades e já existem há anos, os MOOCs oferecem certificados que têm seu valor questionados por não possuírem notas.

Para quem está procurando crescimento na carreira ou um novo emprego, o programa pode não ser o ideal a julgar pelas taxas de conclusão dos alunos. Isso apesar da grande variedade de cursos oferecidos (de ciência da computação a zoologia).

Em 2013, um estudo realizado pela Escola de Educação da Universidade da Pensilvânia, que abrangeu cerca de 1 milhão de usuários, mostrou que apenas 4% deles concluíram os MOOCs que estavam cursando.

Uma parcela pequena dos usuários foi considerada “ativa”, com “engajamento caindo drasticamente, especialmente depois das duas primeiras semanas de curso”, diz o estudo.

ACHANDO O MOOC CERTO

Quem acredita que tem perfil para esse tipo de ensino pode procurar o curso certo em uma das três maiores plataformas do nicho.

O Coursera, plataforma usada por mais de 400 instituições, apresenta os conceitos básicos dos MOOCs: aulas em vídeo, jogos interativos e interação entre alunos e professores.

A edX, fundada e administrada pelo MIT e pela Universidade Harvard, oferece cursos de diversas instituições, incluindo a Universidade da Califórnia em Berkeley.

A Udacity, que cresceu a partir de um experimento da Universidade Stanford, atende mais de 160 mil estudantes em 190 países. Em parceria com o instituto de tecnologia Georgia Tech, ela oferece um mestrado em ciência da computação.

A maioria dessas plataformas permite que o aluno acesse os cursos gratuitamente. No entanto, é preciso pagar pela certificação reconhecida que mostra que ele concluiu o curso.

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/especial/177930-maioria-abandona-os-cursos-livres.shtml

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s